"O justo é como árvore plantada à beira de águas correntes, perto da Fonte. Porque está plantado assim, ele dá fruto no tempo certo e suas folhas não murcham. Tudo o que faz prospera. Ele é teimosamente abençoado por Deus. A olhos vistos".

Divulgo, aqui no blog, algumas reflexões. Não são textos acabados e sempre estou aberto ao diálogo!

quarta-feira, 9 de março de 2011

Novo livro do Papa: Best seller que vai do lápis à versão eletrônica


O novo livro do Papa Bento XVI "Jesus de Nazaré. Da entrada em Jerusalém até à Ressurreição", passará do lápis com que foi originalmente escrito a versões eletrônicas, conforme revelou na quarta-feira 9 março o diretor da Libreria Editrice Vaticano (LEV), Giuseppe Costa.

Em uma entrevista concedida a Giulia Galeotti no jornal do Vaticano L'Osservatore Romano, Costa, responsável pela edição dos livros do Pontífice, assinalou que o processo de publicação deste segundo tomo da trilogia que Bento XVI deseja completar sobre Jesus, começou "há quase um ano, quando Mons. Georg Gänswein (o secretário pessoal do Papa) entregou o caderno de notas: o Papa tinha completado o texto a lápis, com sua inconfundível grafia diminuta, que depois, como sempre, Birgit Wansing transcreveu ao computador".

Falando logo sobre a dificuldade das traduções, Costa explica que "em italiano sobre tudo não foi fácil, porque nestas décadas os livros do Joseph Ratzinger foram traduzidos por diversas mãos: o desafio foi o de encontrar certa homogeneidade de linguagem".

"É necessário evitar também o risco de que as traduções em diversas línguas possa não conservar ou inclusive trair o pensamento do autor. A fidelidade ao original foi assegurada com atenção e esforço pelos tradutores da Secretaria de Estado".

O diretor da LEV revela também que existe um interesse maior por este segundo livro do Pontífice, e que até a data foram realizados acordos de publicação com 22 editoras em todo mundo.

"Nos Estados Unidos, por exemplo, a Ignatius Press, pareceu-nos a mais adequada, apesar de que haviam solicitado editores importantes como Doubleday e Our Sunday Visitor. Para a edição em francês escolhemos a Parole et Silence, uma editoria em crescimento, muito comprometida com o magistério papal, e na Espanha (a editora) Encuentro".

Na seleção, explica Costa, "decidimos por editores capazes de promover não simplesmente o livro, mas também seu conteúdo".

No dia 10 de março sairão à venda oficialmente sete edições: alemão, italiano, inglês, francês, espanhol, português e polonês, por um total de um milhão duzentas mil cópias. Para fins de março se espera uma edição croata. Em alguns idiomas, como o inglês, já existe uma versão eletrônica (e-book); o segundo volume logo estará disponível em formato para leitores eletrônicos (e-readers).

Costa explicou finalmente o que se espera de Bento XVI no campo editorial ao anunciar que "no prefácio deste livro, o Papa mesmo anuncia uma terceira parte dedicada aos Evangelhos da infância. E existe a idéia de realizar para a LEV uma edição única com os três volumes". 

"Estamos convencidos de que este novo livro de Bento XVI será um long seller. Como tal será adequadamente promovido através de apresentações, encontros e outras iniciativas".

(Rádio Vaticano)

Nenhum comentário: